Forum Historiae 
A Revolução Francesa e o Império Napoleônico
A Revolução Francesa e o Império Napoleônico

BEER, Max. História do socialismo e das lutas sociais. Rio de Janeiro: Laemmert, 1968, pp. 359-409 (“As transformações econômicas em França”; “A revolução Francesa”; “A conjuração dos iguais”; “As repercussões da Revolução Francesa na Alemanha”; “O reinado de Napoleão e a restauração”).

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1992, pp. 85-112 (“A Revolução Francesa e os direitos do homem”)

BRINTON, Crane. Los Jacobinos. Buenos Aires: Editorial Huemul, 1962, pp. 247-267 (“Conclusión”).

COGGIOLA, Osvaldo; “A Política da História: o atual debate sobre a Revolução Francesa”; in: COGGIOLA, Osvaldo (org.). A Revolução Francesa e seu impacto na América Latina. São Paulo: Edusp-Nova Stella, 1990, pp. 47-53.

COGGIOLA, Osvaldo. Capitalismo: origens e dinâmica histórica. Porto Alegre: Pradense, 2016, pp. 296-319 (“A Revolução Francesa”)

DARNTON, Robert. O lado oculto da Revolução: mesmer e o final do Iluminismo na França. São Paulo: Companhia das Letras, 1987, pp. 13-47 (“Mesmerismo e Ciência Popular”)

DARNTON, Robert. What was revolutionary about the French Revolution? Waco: Markham Press Fund, 1989, pp. 5-19 (“The French Revolution at street level”)

FURET, François; RICHET, Denis. A Revolução Francesa. Paris: Gallimard, 1965, pp. 7-101.

GÉRARD, Alice. A Revolução Francesa: mitos e interpretações. São Paulo: Perspectiva, 1999, pp. 16-54 [“Paixões contemporâneas e Debates Eternos (1789-1815)”; “As duas Franças e a revolução francesa - 1815-1830”].

GODECHOT, Jacques. Las revoluciones (1770-1799). Barcelona: Editorial Labor, 1969, pp. 178-190 (“Revolución Francesa o revolución occidental?”).

GUÊRIN, Daniel. A luta de classes em França na Primeira República, 1793-1795. Lisboa: A Regra do Jogo, 1977, pp. 5-28 (“Nota Liminar”; “Preâmbulo”; “História e Sociologia”).

GUSDORF, Georges. As revoluções da França e da América. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993, pp. 111-143  (“Revolução Atlântica?”).

HOBSBAWM, Eric J. A era das revoluções: 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008, pp. 83-113 (“A Revolução Francesa”)

LABROUSSE, Ernest; MOUSNIER, Roland. O século XVIII: A sociedade do século XVIII perante a revolução. História Geral das Civilizações. Tomo V, 2o v. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1957, pp. 119-172 (“O mundo perante a Revolução Francesa e a conquista napoleônica”)

LEFEBVRE, Georges. La Revolución Francesa y el Imperio (1787-1815). México: Fondo de Cultura Económica, 1970, pp. 7-63 [“Francia en vísperas de la Revolución (1774-1787)”; “La Revolución y el fin del Antiguo Régimen (1787-1791)”].

LEVY, Madeleine R.; TIGAR, Michael E. O Direito e a Ascensão do Capitalismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1978, pp. 229-250 (“França: O Triunfo do Terceiro Estado”).

LIEVEN, Dominic; “International Relations in the Napoleonic Era: The Long View”; in: HARTLEY, Janet M.; KEENAN, Paul; LIEVEN, Dominic (eds.). Russia and the Napoleonic Wars: war, culture and society, 1750-1850. Hampshire, New York: Palgrave MacMillan, 2015, pp. 12-27.

MAGNANI, Marta B. Da Revolução Francesa à Conspiração dos Iguais. Belo Horizonte, Centro de Estudos do Trabalho, 1981, pp. 98-128.

MANFRED, A. Z. A Concepção Materialista da Revolução Francesa. São Paulo: Global, 1982, pp. 7-67 (“Introdução”; “O Movimento Revolucionário”; “Estabelecimento da Ditadura Revolucionária Democrática”; “A Europa durante as Guerras Napoleônicas”; “A Reação Europeia”).

MOURTHÉ, Arnaldo. História e colapso da civilização: é melhor o incômodo da adverstência que a tragédia da ignorância. Rio de Janeiro: Mourthé, 2012, pp. 399-420 (“A Revolução Francesa”; “As guerras napoleônicas e o avanço do poder burguês”)

NICOLLE, Paul. A Revolução Francesa. Lisboa: Publicações Europa-América, 1975, pp. 7-19 (“Introdução”).

PARDO, Carlos A. Fernández. La era napoleónica: bonapartismo, liberalismo, restauración. Buenos Aires: Centro Editor de America Latina, 1972, pp. 7-18; 154-165 (“Génesis del bonapartismo”; “La reacción antiliberal”).

ROBESPIERRE, Maximilien. La Revolución Jacobina. Barcelona: Ediciones Península, 1973, pp. 123-134; 184-197 (“Sobre los Principios del Gobierno Revolucionario”; “El discurso del 8 de Termidor”).

RUDÉ, George. Ideologia e Protesto Popular. Rio de Janeiro: Zahar, 1982, pp. 93-105 (“A Revolução Francesa”).

RUDÉ, George. La multitud en la historia: estúdio de los distúrbios populares en Francia e Inglaterra – 1730-1848. Buenos Aires, México, Madri: Siglo Veinteuno, 1989, pp. 99-139 (“La Revolución Francesa: la revolta politica”; “La Revolución Francesa: las revueltas del hambre”; “La Revolución Francesa: la disputa laboral”)

SOBOUL, Albert. A Revolução Francesa. Rio de Janeiro: DIFEL, 2007, pp. 7-37 (“Introdução: Das causas da Revolução Francesa e de seus caracteres”).

SOLÉ, Jacques. A Revolução Francesa em questões. Rio de Janeiro: Zahar, 1989, pp. 54-72; 139-164 (“Uma vitória da burguesia?”; “Uma lógica do terror?”)

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
1


Partilhe esta Página

“A história me precede e se antecipa à minha reflexão. Pertenço à história antes de pertencer a mim mesmo”.

RICOEUR, Paul. Interpretação e ideologias. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora S.A., 1977, p. 39.

 

 

Follow me on Academia.edu